Terça, 28 de Junho de 2022
Geral Amazonas

Internos do sistema prisional concluem obras de revitalização na Vila Olímpica e Estádio Carlos Zamith em Manaus

23/06/2022 às 22h21
Por: Redação Fonte: Secom Amazonas
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Amazonas
Foto: Reprodução/Secom Amazonas

Durante os trabalhos, os reeducandos colocaram em prática os conteúdos absorvidos pelos cursos ofertados nas unidades prisionais

Na tarde desta quinta-feira (23/06), cerca de 50 reeducandos do sistema prisional concluíram os serviços de revitalização na Vila Olímpica de Manaus e Estádio Carlos Zamith, localizados na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro e alameda Cosme Ferreira, bairro Coroado, respectivamente. 

As reformas foram realizadas por internos que integram o Programa Trabalhando a Liberdade, ofertado pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar), com mão de obra remunerada visando gerar oportunidades de emprego.

Os reparos iniciaram em julho de 2021, nas áreas internas e externas dos locais, contando com os serviços de pintura de todos os espaços, fachada, calçadas, arquibancadas e estacionamento.

Durante a entrega, o secretário titular da Seap, coronel Paulo Cesar Gomes, ressaltou a importância desse trabalho, que visa a valorização das pessoas, bem como os benefícios para a sociedade, através do programa Trabalhando a Liberdade.

“O programa Trabalhando a Liberdade começa desde a capacitação das pessoas privadas de liberdade (PPL’s), por meio  dos cursos ofertados pela secretaria, para gerar não só qualificação profissional como também a valorização dessas pessoas. A integração com outros órgãos do Estado é de fundamental importância para a realização deste trabalho.  Só tenho a agradecer ao governador Wilson Lima pela sensibilidade com essas pessoas. Agradeço ainda aos nossos parceiros que fazem com que esse programa seja uma realidade”, disse o secretário.

“Essa integração partiu de um acordo de cooperação técnica entre as secretarias. E é muito importante para que assim o Governo do Estado possa cada vez mais avançar, além da economicidade das reformas. O trabalho foi feito com excelência, por meio de uma mão de obra especializada”, destacou o diretor-presidente da Faar, Jorge Oliveira

O interno Pedro (nome fictício) relata o sentimento de satisfação e agradecimento pela oportunidade de participar de um projeto tão importante como este, aumentando suas expectativas no que diz respeito à inserção no mercado de trabalho.

“O programa me permitiu participar de diversos cursos dentro da unidade, e ajudou para que hoje eu pudesse estar colaborando através do meu trabalho; e de tudo que aprendi sou muito grato a Seap e a este programa maravilhoso”, declarou.

Ressocialização

Em 2019, a Seap criou o programa de ressocialização Trabalhando a Liberdade, que prevê o uso da mão de obra carcerária em reformas e manutenções dentro e fora das unidades prisionais. O objetivo do programa é evitar a retroalimentação dos ciclos de criminalidade e taxas de reincidência no sistema prisional.

Mais revitalizações

A partir de amanhã (24/06), novas obras de revitalização serão iniciadas utilizando mão de obra carcerária, desta vez será o Ginásio Renê Monteiro e o Centro de Ginástica do Amazonas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.