Sábado, 25 de Junho de 2022
BRDE Paraná

BRDE e Fundação Araucária buscam integração maior entre universidades e empresas no Sul

Com objetivo de fomentar ainda mais o desenvolvimento dos três estados do Sul e buscar novas soluções para geração de emprego, pesquisas e inovação...

21/04/2022 às 09h00
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: BRDE
Foto: BRDE

Com objetivo de fomentar ainda mais o desenvolvimento dos três estados do Sul e buscar novas soluções para geração de emprego, pesquisas e inovação, aproximando as universidades das empresas, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) promoveu um encontro com Fundação Araucária, Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul nesta quarta-feira (20).

O ponto de partida para buscar uma ação coletiva ocorreu na última reunião do Codesul, em março passado, com a presença dos governadores do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, de Santa Catarina, Carlos Moisés, e o vice-governador do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior.

Uma das ideias é ampliar a atuação do banco e de suas fontes de investimentos nas áreas de tecnologia, inovação e pesquisa, tornando os ativos de conhecimento mais acessíveis ao mercado, conectando a academia e as empresas de maneira mais rápida. Esses recursos serão utilizados em projetos de transformação social e para os setores produtivos de Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Para o presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski, a soma de forças de todos os estados com novos parceiros e suporte da Fundação Araucária abre possibilidades para criar uma agenda comum que estimula a política da instituição a se tornar o maior banco de desenvolvimento do País. "Isso ocorre de verdade quando nossas ações se aproximam da qualidade de vida das pessoas”, disse.

Ele lembrou que esse processo de fomento a novos negócios já ajudou o BRDE a alcançar sua meta histórica em 2021, com R$ 4,1 bilhões firmados em contrato , o que representa um aumento de 61,4% comparado ao ano anterior. Esses números, no entanto, podem crescer.

O presidente da Fundação Araucária, Ramiro Wahrhaftig, disse que os estados do Sul têm sistemas de ciência e tecnologia consistentes e que uma integração nessa área gera dividendos sociais. “Essa reunião proposta pelo presidente do BRDE e sua equipe de apoio à pesquisa do Sul do Brasil pode contribuir muito para criação de riqueza, emprego e renda de alto valor agregado”, afirmou.

O próximo encontro com essa pauta está programado para maio, no Rio Grande do Sul.

PRESENÇAS – Participaram da reunião híbrida (virtual e física) o vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra (SC); o diretor administrativo Luiz Carlos Borges da Silveira; o diretor Financeiro de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira; o chefe de Gabinete do BRDE, Anderson José Amâncio; o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Araucária, Luiz Márcio Spinosa; o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (instituição de fomento à pesquisa científica do governo do Rio Grande do Sul), Odir Antônio Dellagostin; e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina, Fábio Zabot Holthausen.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.